.
.
.
.................................
Aqui a poesia é amadora. A música e a fotografia, amadoras. Tudo dentro deste peito é amador.

.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Relato livre


2010 foi o 'maior' e mais longo ano da minha vida. O mais pesado e o mais leve ao mesmo tempo. Apostei alto em tudo! Perdi fortunas em esperanças. Estiquei e encolhi. Ganhei força e outras esperanças novas. Algo grandioso veio morar aqui dentro, isso sinto! Muitas vezes me senti cansada e abatida mas aprender coisas importantes me desacelerou. Entre elas e a maior, foi dar conta de que não posso mudar o mundo, mas posso mudar as coisas ao meu redor e cuidando de um canto, fiz muito. Saindo do meu 'quintal' fui correr demoradamente meus olhos pelos olhos de minha mãe e meu pai, lhes contando as rugas, cabelos brancos e ouvindo pacientemente suas histórias. Baixando consideravelmente o volume ensurdecedor das coisas ditas urgentes e que só acabam por nos desviar do amor. Me lembro de num momento assim ter pensando que doar o olhar é a melhor maneira de receber. Passeei pelas doces veredas da abnegação dos meus amigos, que não soltaram da minha mão nos momentos mais frios. Enxerguei de uma forma muito generosa a beleza escondida em cada um deles. Sou grata!
Desisti de muitas coisas sim, algumas bem caras. Desistir nunca foi uma palavra atraente pra mim, mas em alguns casos o recheio foi de pura aceitação. Um dia eu escrevi: não desisti, concordei!
Hoje paro e rio da maneira brilhante com que a dor ralhou comigo e eu gritava com ela: Por que comigo? E ela - Por que não com você?
Mudei um jeito velho que eu tinha. Palavreei até gastar as pontas do dedos... Minha mãe até pensa que sou poeta, graças a solidão! A palavra essa pílula diária e milagrosa. Hoje vejo mais passarinhos que antes e sinto que perdi foi tempo já que eles sempre estiveram no céu.
De certo que perdi o gosto por multidões. Não consigo mais entreter-me com o direito das pessoas. Prefiro o avesso. 
Este ano foi o que mais me lembrei de minha saudosa avó, mesmo depois de mais de 10 anos de sua explendorosa passagem. Dona Xica e suas coisas sabidas. Ela era pobre que só, mas de imediatismos e desnecessidades. Por ela, não corro mais. Viver não dói!
Levo na sacola, pela primeira vez em tempos, um saldo realmente positivo. Pelo qual posso resumir em uma frase, que me acompanhou por quase todo ano: Perdoo tudo por preguiça de carregar peso!

Cá comigo, ando crescida!

~º~

'Tempo, tempo mano velho, falta um tanto ainda eu sei

Pra você correr macio

Como zune um novo sedã.'




Pato fu




~º~

Á todos que vieram me visitar o ano todo, um Feliz Natal!
E um 2011 sorteado, sortido… mais divertido. Leve, levado, límpido. Amoroso, simples e sonhado! Tudo multiplicado, que tudo que ganhares vire presente a ser presenteado. Um sorriso – gargalhada, uma paz – paraíso, lágrimas – banho de chuva!
Abraço de rachar mágoas, beijos estalados!



20 comentários:

  1. Me identifiquei com o seu post Ziri e concordo com a parte das pessoas ultimamente prefiro o avesso, e ganhei muita força com esperanças e espero que você nestes receba nestes dias de renovação muitas esperanças e muitas felicidades.Que o cansaço não bata em sua porta, e, se ele aparecer tome um chá e contemple a paisagem a sua volta por alguns segundos assim ele vai embora.
    Felicidades para você e para todos que aparecem por aqui para ler as suas palavras. Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Adorei: "perdoo tudo por preguiça de carregar peso..." , um bom mote para o ano q vem...
    Feliz 2011, linda!!!

    ResponderExcluir
  3. Talvez até caiba mais algumas surpresas neste 2010, confesso que o meu resolveu fazer suspense até o fim.

    Que todo ano possa sempre ser assim completo, das aflições as felicidades.

    Grande beijo cara recente companheira das palavras. =)

    ResponderExcluir
  4. Ziriiiis adoro o blog q vc escreve, té deixei um rascunho no meu blog ;*
    feliz natal pra vc tb ;*

    ResponderExcluir
  5. feliz feliz feliz natal e novo ano..e que a poesia continue transbordando em você..

    :)

    ResponderExcluir
  6. E que toque de vida esse seu hein! Amei, voltarei mais vezes. Bejos

    ResponderExcluir
  7. Querida, tenho visitado teu blog e seus textos tem me tacado profundamente, lindo demais.
    Te repassei um selo, se quiser dar uma olhada está no meu blog

    =*

    http://depoisquando.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Sabe quando vc termina de ler algo, pensando: eu adorei isso, e me identifico com isso.
    Foi assim q terminei de ler seu texto!
    O bom de tudo de bom e de ruim que a gente passa na vida, é que a gente muda, a gente cresce, a gente se encontra e se perde incontáveis vezes.
    Te ler é uma beleza, parece pássaro logo de manhã!
    Gosto de ti... Um beijo =*

    ResponderExcluir
  9. E cá estou eu a vislumbrar seu horizonte em forma de palavras e confesso: me senti diante da janela a espiar-te. Viajei no tempo, fui lá pra perto da infância. E olha que vim até aqui apenas para agradecer por "liberar" ou seria autorizar a viagem de sua poesia até meu sótão. Deu sentido a coisas vazias e a coisas recém etiquetadas como sendo novas e velhas, antigas, modernas. Tudo isso se fez entender de forma natural. Sou grata e agora vou voltar para lá pensando nesse salto positivo: acho que tenho os meus bons momentos e as boas coisas. Esperanças, ilusões, entendimentos e tudo mais. Não dispenso nada, nem mesmo as tristezas e as estranhezas. Não mesmo.
    Bacio

    ResponderExcluir
  10. Caramba, me emocionou. Em tudo. Correr os olhos pelas rugas e cabelos brancos de sua mãe e seu pai foi F... Vc já me falou sobre isso, quem não enxerga as grandezas do ser ao lado não esta pronto pra ver e ser quase nada.

    Agora entendo muita coisa em vc, a maneira quase vagarosa com que vc viveu cada momento desses, a força e a maneira como seu olhar cresceue com ele o perdão. a dor não é de todo ruim não é mesmo? Peço perdão por não ter ajudado, talvez até este exato momento eu nao tinha aprendido a perdoar. vc brilha no escuro, é uma artista!

    Queria te dizer tudo que penso mas prefiro guardar algumas linhas... rs

    Abraço de urso

    ResponderExcluir
  11. Voltei apenas para dizer-te que tuas palavras me deixaram com um sorriso de orelhas e uma sensação de névoa no meio da estrada onde nada se vê e tudo se sente. Grata por seus sentimentos e sua verdade. Emocionou-me e olha que poucas pessoas conseguem tal feito, mas já percebi que isso será constante. Tenha um lindo dia

    ResponderExcluir
  12. Ziris, imenso prazer em conhecê-la!! Cheguei aqui trazida pelo sorriso da querida amiga Lunna Guedes, e me encantei com a brisa de suas palavras, que enxergam a beleza onde se esconde o amor... Voltarei e voltarei...
    Abraços, com carinho.

    ResponderExcluir
  13. Sabe esse texto tem uma magia incrivel, como tudo que vc escreve Linda Flor.

    Um beijo . Feliz Ano Novo!!!

    ResponderExcluir
  14. Passei aqui lendo. Vim lhe desejar um Tempo Agradável, Harmonioso e com Sabedoria. Nenhuma pessoa indicou-me ou chamou-me aqui. Gostei do que vi e li. Por isso, estou lhe convidando a visitar o meu blog. Muito Simplório por sinal. Mas, dinâmico e autêntico. E se possivel, seguirmos juntos por eles. Estarei lá, muito grato esperando por você. Se tiveres tuiter, e desejar, é só deixar que agente segue.
    Um abraço e fique com DEUS.

    http://josemariacostaescreveu.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Belo post, belo espaço...

    Visite, acompanhe e conheça meu espaço...

    IMPROVISOS de MAILSON FURTADO
    http://mailsonfurtado.blogspot.com

    Grato!

    ResponderExcluir
  16. Selinho pra você minha linda!
    http://jasonjrcajazeir.blogspot.com/p/tem-que-ser-selado-registrado-carimbado.html

    ResponderExcluir
  17. Tem dias que te escuto rezar da sala de jantar e choro baixinho. É que suas palavras são como asas de luz a levantar vôo sobre as noites, nestes dias, mais escuras do que nunca. Você é sempre um motivo de júbilo pelo que comporta de sensibilidade.

    Fica aqui com essa citação da minha avó Maria, fica.

    "Quando a noite tá muito escura fia, é porque tá perto de clarear."


    Pega tu nestas palavras, e deixa eu ver aquele brilho antigo de quem carrega o mundo no olhar.


    Te abraço com ternura.

    ResponderExcluir
  18. Oi querida,tem selinho pra você no meu blog.Beijokas

    ResponderExcluir
  19. Poxa Ziris, quanta vida, até me emocionei aqui. de alegria é claro! :)

    Saudaeds tuas, baby!

    ResponderExcluir
  20. os seguidores estão de abstinência, :)

    ResponderExcluir